Movimento sindical denuncia atentado em acampamento

Escrito por CPT Nacional
Publicado em 18/09/2014
Categoria: Notícias

O acampamento Vida Nova, em Jordânia, Minas Gerais, tem sofrido ataques nos últimos meses, e tanto famílias acampadas quanto dirigentes do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) da região estão ameaçados de morte por parte das pessoas que se dizem proprietárias da área onde o acampamento está localizado.

Quem faz a denúncia é o STTR de Jordânia, apoiado pela Federação de Trabalhadores na Agricultura do Estado de Minas Gerais (Fetaemg), a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e a Comissão Pastoral da Terra de Minas Gerais (CPT-MG).

Segundo informações do sindicato, os trabalhadores rurais acampados e dirigentes sofrem ameaças desde a criação do acampamento, porém as ameaças se intensificaram a partir de outubro de 2013. Já foram registrados dois boletins de ocorrência das ameaças na delegacia local. 

Histórico dos ataques 

Em julho, trabalhadores identificaram um grande desmatamento com extração de madeira na mata pertencente ao acampamento. A área teve perícia da polícia florestal, que registrou boletim de ocorrência da denúncia. Em agosto, o barraco de uma acampada e diretora do STR de Jordânia foi arrombado, e as ferramentas usadas no ato foram deixadas no local. Nada foi levado, mas a trabalhadora registrou ocorrência do fato em mais um boletim policial. 

Outros dois barracos foram atacados no final de agosto. Dessa vez, atearam fogo às moradias dos trabalhadores. No primeiro deles, além dos danos ao barraco, o incêndio matou o cachorro e algumas galinhas pertencentes à família. O trabalhador chegou a ver o executor do crime, e levantou três suspeitos ao registrar o boletim de ocorrência. Há mais ameaças de incêndios criminosos em outros barracos, também registrados em BOs. 

Providências legais já foram solicitadas. Mas, até o momento não houve resposta, e os moradores do acampamento Vida Nova estão sob constante insegurança e medo. A Contag solicita atenção e providências práticas do governo mineiro ao caso, antes que alguns dos trabalhadores acampados e dirigentes sofram algum ataque fatal por conta deste conflito.
   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «