TODOS AO 8º CONGRESSO DA LCP

Escrito por LCP do Norte de Minas e Bahia
Publicado em 09/10/2015
Categoria: Notícias

A Liga dos Camponeses Pobres do Norte de Minas e Sul da Bahia convoca a todos os trabalhadores da cidade e do campo, camponeses sem terra ou com pouca terra, quilombolas, indígenas, estudantes, professores e apoiadores da luta pela terra para participarem do seu 8º Congresso.

Convocamos a todos os companheiros e companheiras moradores das Áreas Revolucionárias, das comunidades e vilas, colonizações, moradores das ilhas, irrigantes e trabalhadores do Projeto Jaíba e região.

Convocamos ao povo de Januária, Pedras de Maria da Cruz, Lontra, Verdelândia, Varzelândia, São João da Ponte, Jaíba, Manga, Matias Cardoso, Itacarambi, Missões, Miravânia, Montalvânia, Janaúba, Porteirinha, Nova Porteirinha, Juvenília, Carinhanha, Malhada, Iuiu e todo o Norte de Minas e Sul da Bahia para se unirem na defesa das nossas terras e na entrega de terra para quem nela vive e trabalha!

Contra a crise: Tomar todas as terras do latifúndio!

O país está afundado na crise e a política do governo vende-pátria e antipovo do PT/Lula/Dilma é continuar entregando o Brasil para os bancos, o “agronegócio” e mineradoras, principalmente estrangeiras, aplicar os ditames do FMI de arrochar ainda mais os salários, cortar direitos trabalhistas, privatizar a previdência social, reduzir o valor das aposentadorias e pensões e aumentar o tempo e idade para se aposentar, ampliando a terceirização, aumentar e criar mais impostos e ainda descer o porrete no povo quando protesta e reclama justiça.

No campo, a situação é ainda pior. O PT ficou 20 anos na oposição fazendo promessa de que faria a reforma agrária, mas com 12 anos de governo o que vemos é nenhuma desapropriação de terras, abandono completo dos “assentamentos”, perseguição ambiental e arrocho contra os pequenos e médios produtores.

A política do governo do PT para o campo é a repressão: seguem como nunca os despejos violentos, as prisões, torturas e a matança de lideranças camponesas, quilombolas e indígenas por todo o país!

Para enfrentar a crise que vive o nosso país o único caminho é tomar todas as terras dos latifundiários, cortar as parcelas através do corte popular e entregar para cada família produzir sobre elas e sobreviver dignamente! Não pode haver crescimento nem desenvolvimento do país com o atraso que representa a concentração das terras nas mãos dos parasitas latifundiários!

Abaixo o governo do PT/Lula/Dilma anti-povo e vende-pátria!

Viva a Revolução Agrária!

Cleomar Vive! Morte ao Latifúndio!

Terra, água, pão, justiça e Nova Democracia!

Viva a Revolução Democrática, agrária e anti-imperialista!

Abaixo o governo do PT/Lula/Dilma anti-povo e vende-pátria!

Viva a Revolução Agrária!

Cleomar Vive! Morte ao Latifúndio!

Terra, água, pão, justiça e Nova Democracia!

Viva a Revolução Democrática, agrária e anti-imperialista!

A Revolução Agrária vai entregar terras para você nela trabalhar e viver!

 

Você jovem que não tem terra!

Você pai e mãe de família que não tem terra ou que tem pouca terra!
Você trabalhador que já deu seu suor e sangue trabalhando para enricar os latifundiários!
Você, solteiro já cansado de ser sugado pelos malditos gatos!
Você, mãe solteira que precisa criar os filhos com dignidade!


Inscreva-se no 8º Congresso


Terra para todos os pobres do campo!

No Norte de Minas e Sul da Bahia, a seca que se prolonga há 4 anos é a maior em 100 anos, as lavouras de sequeiro tiveram perca total, praticamente todos os camponeses tiveram que vender seu gado a “preço de banana”, a política dos pipas tratada como “política de favores”, é a nova lei do sertão, muitas vezes com água contaminada.

Enquanto isso, os pequenos que continuam produzindo com muito sacrifício, através da irrigação, são expulsos covardemente dos mercados municipais pela PM a mando das prefeituras como em Varzelândia, que está entregando os espaços para os grandes comerciantes. No Projeto Jaíba, os pequenos irrigantes que seguem produzindo e abastecendo a CEANORTE e o CEASA, estão endividados e à beira da FALÊNCIA por não darem conta de pagar as exorbitantes contas e taxas.

O aumento do custo de energia subiu mais de 100% em menos de 3 meses! Sem contar as estradas que estão em péssimo estado em toda a região, aumentando o custo da produção! Os irrigantes do Projeto Jaíba vivem sob ameaça constante de ter o fornecimento de água cortado e assim perder todo o trabalho de anos! Até hoje, centenas de irrigantes e também de “assentados” da falida reforma agrária do governo não receberam o seu título da terra!

A vida do povo nesta região se tornou insuportável com o governo Dilma/PT jogando nas costas do povo, a conta da crise desse sistema capitalista falido e da roubalheira de seu governo e dos anteriores do PSDB e PMDB, que só serviram para enricar ainda mais os políticos, banqueiros e transnacionais.

Para a compra de políticos e seus partidos e para o financiamento sem fim de latifundiários (“agronegócio”) nunca faltou dinheiro, mas para os pequenos é só burocracia e perseguição dos órgãos do governo!

São os pequenos e médios os que abastecem com mais de 80% dos alimentos que vão pra mesa dos brasileiros e são os mais perseguidos e impedidos e trabalhar.

Grupos de extermínio agem livremente durante governo do PT

A situação em todo o Norte de Minas e sul da Bahia está gravíssima, são grupos de pistoleiros agindo à luz do dia, impunemente e sob o comando direto dos latifundiários, juntamente com agentes do Estado. A PM, cumprindo as ordens dos latifundiários se nega a registrar Boletins de Ocorrência, como ocorreu em Verdelândia, em agosto deste ano, quando do ataque de pistoleiros às famílias na fazenda Marabá.

 

O Estado não apura as denúncias sobre a formação de grupos de extermínio e os mandantes e executores nunca são punidos. Exemplo disso, foi o ASSASSINATO do vereador “Zé Gato”, em decorrência das seqüelas do atentado que sofreu junto com as famílias na Fazenda Torta também em Verdelândia, em fevereiro de 2014. O ataque foi comandado pelo latifundiário João Fábio Dias, que chegou a ter mandado de prisão expedido, mas nunca foi preso.

 

A culpa de toda essa aflição dos camponeses é do governo anti-povo e vende-pátria do PT/Lula/Dilma que não desapropria as terras para os camponeses, que criminaliza o trabalho e a luta do povo, que manda a polícia descer o cacete em qualquer manifestante (como ocorreu agora em Montes Claros durante a manifestação do Grito dos Excluídos, onde a PM espancou uma jovem indígena Xakriabá), que criou e envia a FNS – Força Nacional de Segurança contra os pobres na cidade e para fazer despejos no campo.

 

Quando, em nome da operação “paz no campo”, envia uma “força tarefa”, esta se volta contra o povo e não contra os criminosos pistoleiros e mandantes latifundiários. Exemplo disso é que os mandantes do assassinato do companheiro Cleomar, dirigente da LCP, sequer foram indiciados!

 

Para salvar o povo e o país da ruína completa, o único caminho é a Revolução Democrática, agrária e anti-imperialista, sustentada pela aliança operário e camponesa!

   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «