ABRAPO inaugura sede em RO: em defesa dos camponeses pobres e massas em luta

Escrito por ABRAPO
Publicado em 22/07/2016
Categoria: Notícias
No dia 15 de julho, foi inaugurada, na cidade de Jaru, Rondônia, a sala de atendimento da ABRAPO – Associação Brasileira dos Advogados do Povo – Gabriel Pimenta.

A sala funcionara em espaço cedido pela Liga dos Camponeses Pobres, e tem o objetivo de prestar apoio jurídico aos camponeses pobres em luta pela terra e as massas em, defesa de seus direitos.

A inauguração da sala da ABRAPO é uma importante iniciativa frente a brutal perseguição e criminalização perpetrada pelo latifúndio e agentes do velho Estado contra os lutadores e lutadoras do povo no Estado de Rondônia, ao acirramento das lutas no campo, ao contínuo e crescente assassinato de dirigentes e ativistas do movimento camponês, sem a devida punição dos culpados.

A sala de atendimento servirá como importante ponto de apoio as lutas das massas na região, e como exemplo e inspiração para os advogados do povo de todo o país.

O Advogado e presidente da ABRAPO, Felipe Nicolau, abriu a solenidade com a leitura da saudação enviada pelo Dr. Paulo Amaral, Presidente de honra da entidade e ex-preso político do regime militar-fascista:

“A minha saudação aos companheiros camponeses de Rondônia será em memória de todos aqueles camponeses que foram barbaramente assassinados, todos presentes em nossos corações e mentes, e não nos deixarão recuar um milímetro na nossa luta até a vitória final”.

Em seguida dirigentes e ativistas da Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia tomaram a palavra, ressaltando a importância da defesa jurídica e da sala da ABRAPO na região.

Mais de 100 pessoas compareceram a cerimônia de inauguração: Liga dos camponeses Pobres de Rondônia; Comissão nacional das Ligas de Camponeses Pobres; Liga dos camponeses Pobres do Norte de Minas e Sul da Bahia; Escola Popular; Movimento Feminino Popular; e camponeses das áreas e acampamentos “terra Nossa – Tucumã; Paulo Freire IV – seringueiras; Rancho Alegre I– 88; Racho Alegre II, Jhony Santos; Raio do sol; Canaã; Paredão; Zé Bentão; Canaã II; Tarifa; e vítimas do massacre de Corumbiara – Santa Elina (que dia 09 de agosto completa 21 anos) e ainda professores da rede Estadual, Municipal e Federal, radialistas da radio comunitária Interativa e comerciantes locais.

Ainda foram lidas, saudações da Associação Internacional dos Advogados do Povo – IAPL; CEBRASPO, e mensagens de vários núcleos da ABRAPO do País.

Gabriel Pimenta, presente na luta, segue ganhando batalhas

O encerramento foi feito pela Dra. Lenir Correia Coelho, que de forma emocionada ressaltou a importância da advocacia popular e do seu comprometimento em seguir na defesa jurídica e política do povo em Luta, convidando todos os presentes para a homenagem realizada ao advogado do Povo Gabriel Pimenta, exemplo e inspiração para todos os advogados, juristas e estudantes de direito que buscam colocar seus conhecimentos e suas forças em favor do maior direito do povo que é o direito de lutar pelos seus direitos.

No dia 18 de julho, completaram-se 34 anos do assassinato de Gabriel Pimenta, morto pelas balas assassinas do latifúndio em Marabá, no ano de 1982.

Gabriel Pimenta, advogado dos camponeses pobres, está presente na luta dos camponeses pela posse da terra e destruição do latifúndio e segue ganhando batalhas com o avanço das lutas de nosso povo.

   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «