Camponeses protestam no centro de Porto Velho

Escrito por Resistência Camponesa
Publicado em 15/05/2017
Categoria: Notícias
Camponeses acusam: "Ênedy fascista, assassino e terrorista"
 
Mais de 400 camponeses de diversas áreas que estavam no INCRA desde o dia 10, realizaram uma manifestação que se iniciou na praça Aluísio Ferreira e seguiu pelas avenidas 7 de setembro, Marechal Rondon e Carlos Gomes. Representantes das áreas: Canaã, Renato Nathan 2, Monte Verde, Raio de Sol, Lamarca, Paulo Freire 4, Bacuri, 10 de maio, Enilson Ribeiro I e II, Monte das Oliveiras, Terra Nossa I e II, Monte Cristo, Jhone Santos e Rancho Alegre I e II. Diversas denúncias foram feitas. O Ex-Padre, José Iborra da CPT, denunciou o Ouvidor Agrário Regional Erasmo Tenório acusando-o de dar declaração para proteger e inocentar latinfundiários.
 
Diversas camponeses e lideranças da LCP gritavam: "Ênedy fascista, assassino e terrorista", acusando o alto comando da PM e o governador Confúcio Moura de apoiarem e incentivarem diversos grupos de extermínio e pistolagem em Rondônia. O tom das falas foi o de denunciar as diversas perseguições contra inúmeros acampamentos da LCP e de outras organizações democráticas.
 
A LCP afirma que a maioria das áreas é terra pública, fruto de grilagem de terras, conforme constam nos dados dos imóveis. A mobilização conseguiu suspender temporariamente reintegração de posses em diversas áreas. O dirigente camponês Belchior, da área Bacuri, anunciou que foi vitoriosa a jornada, pois avançou os processos administrativos de desapropriação ou aquisição de áreas para os acampados. Determinaram-se, também, vistorias de áreas a mais de 05 anos sem qualquer acompanhamento. O INCRA e a Casa Civil também se comprometeram a garantir com o IDARON o cadastramento de camponeses de 06 áreas para a liberação de GTAs.
 
Os manifestantes, na rua, denunciaram ainda, as reformas trabalhistas e previdenciária e a falência da política agrária dos diversos governos de turno. Convocaram os trabalhadores da cidade a se somarem na luta pela democratização da terra. Após encerrarem o protestos, as delegações dirigiram-se ao interior.
   

Notícias relacionadas « » leia também:

Sem notícias relacionadas para exibir nessa página.


   
     
   
» Todo o conteúdo pode ser copiado e reproduzido desde que citada a fonte «